Domingo, 29 de Março de 2009

O futuro do cinema

 

Magnífico Eustache, pois claro. Tarefa hercúlea escolher sete frames entre as três horas e meia que o filme dura; é tudo tão memorável, sem espaços mortos nem tampouco espaços menos conseguidos. Aquela hora final, então, é uma das coisas mais fisicamente extenuantes a que tive oportunidade de assistir desde a Joana d’Arc de Dreyer. Agarra-nos, não larga, derrota-nos. Filme cinéfilo com poucos, filosófico, literário, eroticíssimo, com um Jean-Pierre Léaud a espalhar carisma, uma Françoise Lebrun possessa, com aqueles olhos gigantes que parecem saídos de um dos filmes expressionistas do Murnau, e uma fotografia belíssima que bem poderá ter servido de inspiração a DiCillo e Jarmusch para aquele preto e muito branco do Stranger than Paradise. Se um dia os jovens não compreenderem, mostrem-lhes La Maman et la Putain.

 

P.S. - Absolutamente criminoso não haver edição em dvd. Por que espera a Criterion?

tags:

Fábio Jesus às 22:37
link | comentar | favoritos
4 comentários:
De curiosidadesdoplantaterra a 30 de Março de 2009 às 01:29
Olá dei uma passada aqui para conhecer muito legal parabéns Antonio

http://curiosidadesdoplantaterra.blogs.sapo.pt/

http://oblogdasnoticias.blogspot.com/

Espero uma visita.

e espero uma força abraços


De menina limão a 18 de Abril de 2009 às 04:35
Estou completamente apaixonada por esse filme e ainda nem o vi. É o que dá ler sobre. Depois uma pessoa tem de andar por aí angustiadinha, a sonhar e a fazer contas à vida.


De Fábio Jesus a 18 de Abril de 2009 às 23:28
Acontecia-me o mesmo antes de finalmente lhe ter posto os olhos em cima. Tens três opções: vais acampar para a porta da Cinemateca até o mostrarem, compras um exemplar em VHS na Amazon por 52 libras ou recorres a meios pouco lícitos mas muito recomendáveis. De qualquer forma, vai vê-lo.


De menina limão a 19 de Abril de 2009 às 00:11
Há uns bons tempitos que pretendo alugar um quarto na Cinemateca, mas ainda não percebi como se faz. Até já escrevi um post a pedir sugestões, mas só me apareceram pessoas a dizer que também queriam.

Parece-me que me restam os meios pouco lícitos, embora eu disso nada saiba. Talvez não seja muito popular fazer um post a perguntar "alguém me arranja uma cópia de la maman?", enquanto faço beicinho, mas como estou quase a fazer anos e a idade não me varre os caprichos, vou investir nisso.

(vou investir no investimento dos outros em mim, que bonito)


Comentar post

▪ os pornógrafos

▪ pesquisar

 

▪ Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

▪ posts recentes

Maio

Apichatpong, dois

As quatro voltas

Apichatpong, um

Simpatias

Filmes difíceis

O adeus televisivo de uma...

Black Swan

Re-Animator

A rainha da galáxia

▪ tags

1982(1)

1985(1)

1989(1)

2004(3)

2006(11)

2007(67)

2008(75)

2009(46)

2010(8)

2011(1)

a música é a mãe de todos os vícios(16)

a música é mãe de todos os vícios(1)

apartes(3)

arte(2)

artwork(2)

cinema(190)

concertos(25)

críticas cinema(8)

críticas literatura(1)

críticas música(1)

efemérides(1)

entrevista(1)

festivais(2)

fotografia(1)

literatura(11)

momentos "saduf! muito bom!"(9)

música(231)

musica(1)

notícias cinema(1)

notícias música(7)

notícias televisão(3)

obituário(2)

off-topic(8)

pintura(2)

promessas(2)

quem escreve assim não é gago(7)

revistas(1)

televisão(101)

tops(7)

velhas pornografias(3)

videojogos(3)

todas as tags

▪ links

free tracking

▪ subscrever feeds