Quarta-feira, 26 de Novembro de 2008

Do Laserdisk até aqui

A Criterion tem uma casa nova. A visitar, sem ignorar o excelente vídeo de apresentação, logo na página principal.

tags:

Fábio Jesus às 17:25
link | comentar | comentários (2) | favoritos

Revista de imprensa

Na semana passada dirigi-me à Almedina para comprar a LER e saí de lá com a Mojo. 8€. Uma fortuna. Entretanto comprei a LER. "O meu mal é ter uma curiosidade de puta". Merecia honras de capa.

tags:

Fábio Jesus às 15:31
link | comentar | comentários (3) | favoritos
Domingo, 23 de Novembro de 2008

Mais marketing viral (ou como esborrachar a cabeça ao Wayne Coyne)

Cliquem na imagem e saibam mais aqui.


Lídia Gomes às 23:10
link | comentar | comentários (1) | favoritos
Quarta-feira, 19 de Novembro de 2008

Continuidade

tags:

Fábio Jesus às 17:14
link | comentar | favoritos

Lição para a vida

The world woke up one day to proclaim:
"Thou shalt not take part in, or make, bad art."
In these tough, tough times friends like mine would rather dash than dine
on the bones of what's thrown to them...
When a wave of her wand has us back at the pond
taking notes for our crooked underground!
The world woke up one day to proclaim,
"Thou shalt not make or take part in the bad arts."

 

Destroyer, The Bad Arts, Streethawk: A Seduction (2001, Misra/Talitres)

tags:

Fábio Jesus às 17:08
link | comentar | favoritos
Segunda-feira, 17 de Novembro de 2008

Uma Casa de Praia na Grande Cidade

Whisky e cigarros. Pozinhos de criancice e uma ponta de sonho. Muita sensação. A voz de Victoria Legrand já não existe. E a música dos Beach House torna-se tão mais inteligível ao vivo por causa dela. A verdade é que o Moby Dick - simpática e mais acolhedora que intimista sala de Madrid - estava ganho à partida: o duo de Baltimore deambula pela Europa há algum tempo e, dizem logo de início, o público espanhol é o que mais lhe caiu no goto. Mesmo assim houve esforço e alma para fazer uns quantos corpos se mexer e vários pares de olhos se fechar. Com Devotion como ponto de partida e passagens pelo homónimo de 2006, o espectáculo foi curto, conciso mas sempre denso. Faltou Turtle Island mas Gila (canção do ano?) e a epopeia de comoção que é Heart of Chambers fizeram o seu papel - de fechar os olhos, leia-se. A tranquilidade do campo invadiu a cidade e, por momentos, o trânsito incessante do Paseo de la Castellana parou.


Lídia Gomes às 22:21
link | comentar | comentários (4) | favoritos
Sexta-feira, 14 de Novembro de 2008

Lobo entre lobos

Will Oldham, prolífico como sempre, lançou há menos de nada um álbum ao vivo, Is it the Sea?, conjunto de canções tocadas, com o auxílio dos Harem Scarem e de Alex Neilson, durante 2006 pela Escócia e Irlanda. Foi o segundo lançamento do ano sob o moniker Bonnie “Prince” Billy, complementado por uma digressão que ainda não terminou e que contemplou Lisboa (em dose dupla) e Porto (em noite memorável). Agora chega a boa nova de que o sucessor de Lie Down in the Light se chama Beware! e vai para os escaparates, no Reino Unido, a 16 de Março, sendo seguido por nova digressão. Que, esperemos, voltará a contemplar-nos.

tags: ,

Fábio Jesus às 21:47
link | comentar | comentários (1) | favoritos
Segunda-feira, 10 de Novembro de 2008

Certos e determinados estados de espírito

Nancy Spero (Helicopter, Pilot, Victim, Christ; 1969-70)

 

Mais aqui.

tags:

Lídia Gomes às 21:57
link | comentar | favoritos
Sexta-feira, 7 de Novembro de 2008

Díptico

Être et Avoir (2002), de Nicolas Philibert, e Entre les Murs (2008), de Laurent Cantet

 

Como faria certo blogger, cuja proficuidade que teima em não ceder ao filler muito admiro.

tags:

Fábio Jesus às 22:34
link | comentar | comentários (1) | favoritos
Terça-feira, 4 de Novembro de 2008

Por falar em The Wire...

Estar fora do país pode ter coisas muito boas. Como quando se abre o EP3 - suplemento semanal de cultura do El País -, uma espécie de Ípsilon (mas em bom), e damos de caras com uma entrevista reveladora de uma das masterminds por detrás de The Wire. Edward Burns fala um pouco de tudo: de como depois de combater no Vietname se tornou polícia em Baltimore, de como em pouco tempo percebeu que a guerra contra a droga era impossível de ganhar e daquele encontro com um jornalista do The Baltimore Sun - David Simon, leia-se - que lhe mudou a vida. As críticas ao seu país são mais que muitas: dos EUA diz ser um país racista, imperialista e arrogante e, mantendo um pessimismo quase austero, desabafa que Barack Obama é o melhor que nunca aconteceu aos EUA. Óbvio que a conversa vai de encontro a The Wire, aquele retrato realista da America que muitos teimam em não crer que exista, e a Generation Kill, a estrear em breve em Espanha. Sería demasiado pedir a um jornal português algo deste calibre?


Lídia Gomes às 23:36
link | comentar | favoritos
Sábado, 1 de Novembro de 2008

Colbér Ripór

20/10/08

 

Colbert: How do you win at jazz?  Is there a point system?

Wynton Marsalis:  Let me tell you what.  When you start to play and you see people jumping up and down in the audience, and hollering and screaming, and wanting to get up on the tables... and then some other people next to them have tears coming out of their eyes and another person is sleeping, and the whole room erupts in a volcano of feeling?

Colbert: Yep.

Wynton Marsalis: You won.

 

29/10/08

 

Colbert: (…) [sobre The Wire] But the stories are always so hard to figure out, like your good guys, you know, sometimes do bad things, and your bad guys sometimes, you know, do the right thing. I mean, if you’re gonna have good guys and bad guys, let me know who they are! Put the bad guys with goggles and a lab coat on a mountain top with a laser going: (esfrega as mãos) “Ohh, I will get them now!”. I understand who to root for then. That’s what got me this (aponta para o Emmy) motherfucker. Bold strokes, bold strokes.

David Simon: There are a lot more of those in your future, I can tell you.

Colbert: Yeah, absolutely. Seriously, why so complicated characters?

David Simon: I have found that, you know, with the exception of maybe Woody Guthrie and Dick Cheney, there are not a lot of people who conform to either pure good or pure evil.


Fábio Jesus às 23:51
link | comentar | favoritos

▪ os pornógrafos

▪ pesquisar

 

▪ posts recentes

Maio

Apichatpong, dois

As quatro voltas

Apichatpong, um

Simpatias

Filmes difíceis

O adeus televisivo de uma...

Black Swan

Re-Animator

A rainha da galáxia

▪ arquivos

Junho 2011

Maio 2011

Fevereiro 2011

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

▪ links

free tracking

▪ subscrever feeds