Domingo, 6 de Abril de 2008

O dia pela noite



As semelhanças entre Badlands, faixa maior do EP de estreia dos norte-americanos Day for Night, e Badlands, obra maior de Terrence Malick, estendem-se para lá da denominação: ambos são percorridos por uma sensação de grandiosidade crescente e difícil de esquecer. Mas se no filme de Malick, como em toda a sua obra, essa sensação se torna, perante o olhar casual, quase imperceptível, camuflada por detrás do infinito lirismo (o cúmulo, como diria Bénard da Costa) que caracteriza o seu cinema, na canção surge abalroadora, do primeiro ao último segundo, fruto da conjugação perfeita entre a inesgotável força instrumental (aquela bateria…) e a voz assombrosa de Kali Holloway. Venha o longa-duração.         


Fábio Jesus às 15:45
link | favoritos
Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.


▪ os pornógrafos

▪ pesquisar

 

▪ Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

▪ posts recentes

Maio

Apichatpong, dois

As quatro voltas

Apichatpong, um

Simpatias

Filmes difíceis

O adeus televisivo de uma...

Black Swan

Re-Animator

A rainha da galáxia

▪ tags

1982(1)

1985(1)

1989(1)

2004(3)

2006(11)

2007(67)

2008(75)

2009(46)

2010(8)

2011(1)

a música é a mãe de todos os vícios(16)

a música é mãe de todos os vícios(1)

apartes(3)

arte(2)

artwork(2)

cinema(190)

concertos(25)

críticas cinema(8)

críticas literatura(1)

críticas música(1)

efemérides(1)

entrevista(1)

festivais(2)

fotografia(1)

literatura(11)

momentos "saduf! muito bom!"(9)

música(231)

musica(1)

notícias cinema(1)

notícias música(7)

notícias televisão(3)

obituário(2)

off-topic(8)

pintura(2)

promessas(2)

quem escreve assim não é gago(7)

revistas(1)

televisão(101)

tops(7)

velhas pornografias(3)

videojogos(3)

todas as tags

▪ links

free tracking

▪ subscrever feeds