Domingo, 21 de Setembro de 2008

Domingo

Seria, por si só, um privilégio assistir a uma sessão de cinema na companhia de alguém cuja profissão passa por imaginar e conceber aquilo que ali é projectado. Fazê-lo na companhia do decano dos realizadores, não uma mas duas vezes, e tratando-se de City Lights, de Chaplin (com direito a apresentação pelo homenageado, por mais curta que esta tenha sido), e esse violentíssimo Il Vangelo secondo Matteo, de Pasolini, é, mais que isso, uma oportunidade extraordinária que penso não vir a ter oportunidade de repetir. Obrigado Serralves e obrigado Manoel de Oliveira.

tags:

Fábio Jesus às 23:06
link | comentar | favoritos
2 comentários:
De Ângela a 22 de Setembro de 2008 às 13:54
Então e já sabes como foi trabalhar com o Malkovich? :)**


De Paulo Lemos a 23 de Setembro de 2008 às 20:18
É bom ver que mesmo tendo-me ido embora continuas a andar com boas companhias!


Comentar post

▪ os pornógrafos

▪ pesquisar

 

▪ posts recentes

Maio

Apichatpong, dois

As quatro voltas

Apichatpong, um

Simpatias

Filmes difíceis

O adeus televisivo de uma...

Black Swan

Re-Animator

A rainha da galáxia

▪ arquivos

Junho 2011

Maio 2011

Fevereiro 2011

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

▪ links

free tracking

▪ subscrever feeds